quarta-feira, 23 de junho de 2010

Minas Gerais

Milton Nascimento

Com o coração aberto em vento
Por toda a eternidade

Com o coração doendo
De tanta felicidade

Coração, coração, coração
Coração, coração...

Todas as canções inutilmente

Todas as canções eternamente

Jogos de criar sorte e azar


(Composição: Novelli e Ronaldo Bastos)

2 comentários:

maveroteca disse...

Mano Véio,

Essa do Milton me levou de volta a Ouro Preto...que saudade!
Quando o odor de macela e capim gordura brincavam alegres com meu olfato, e aos olhos descortinava um mar de montanhas verdes ornadas com colares de pedras brutas...
O banho nas límpidas e gélidas cachoeiras, que também saciavam minha sede de aventura...
Eu era feliz e sabia!

Ricardowagner disse...

Pois é, velho motoca. Também sinto cheiro de mato e um vento das Geraes vem lamber-me a testa. Acho que essa canção deveria ser sagrada como um segundo hino à nossa MG, e deveria ser instituído no coração de cada mineiro. Abraço forte pra você e Regina.