quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Tudo sobre cachaça no Mapa da Cachaça



O portal Mapa da Cachaça é uma verdadeira destilaria de ideias sobre tudo o que diz respeito a essa que é considerada a mais brasileira das bebidas. Começa se apresentando assim:


“Se fosse possível, o Mapa da Cachaça teria cheiro de cana-de-açúcar. Muito mais que um repositório de marcas ou uma rede que conecta produtores e apaixonados por cachaça, o site é uma incursão pela história da bebida. E esta história é paralela à história do Brasil. Sim, a primeira destilação de cachaça data de 1532! E como quem faz a história somos nós, este é um espaço para você interagir. Envie fotos de alambiques, procure onde beber, diga pra todo mundo quais cachaças você já bebeu, cadastre também as que conhece e não temos mapeadas.”

No portal você vai encontrar artigos de toda ordem sobre a ‘marvada’, rótulos, receitas, cultura cachaceira, dicas de vários lugares onde beber, informações sobre eventos etílicos, pontos e locais de degustação de fabricantes de cachaça, um calendário de eventos e como entrar em contato com os editores do Mapa da Cachaça.

O Mapa da Cachaça é um espaço aberto aos exploradores do universo etílico-cachacístico, aos produtores de cachaça e dos degustadores aos bebedores-esponja de branquinhas, amarelinhas, douradinhas e rotuladas, de engenho ou destiladas. Embriague-se de informações aqui (http://www.mapadacachaca.com.br/), divirta-se sem medida e beba com responsabilidade.

Um pouco de história
A história da cachaça tem início com a história do Brasil, com as primeiras plantações de cana-de-açúcar feita pelos portugueses. Durante os séculos XV e XVI, o açúcar era produto precioso, na época diziam que era “caro como jóia e raro como justiça”. A cana teve importância no país com Martin Afonso de Souza que, em 1530, construiu o primeiro engenho brasileiro no Rio da Prata. Depois disso, a produção se espalhou pelo país, especialmente no Rio de Janeiro, Bahia e Pernambuco. Nesses engenhos – não se sabe se em São Vicente (SP) ou na Bahia –, surgiu a cachaça. Alessandra Garcia Trindade descreve o fato em seu livro Cachaça, um amor brasileiro: “nos engenhos de açúcar, durante a fervura da garapa, surgia uma espuma que era retirada e jogada nos cochos para servir de alimento aos animais. Dentro desses cochos, o produto fermentava e transformava-se num caldo que parecia revigorar os animais. Os escravos, vendo os animais consumirem aquele caldo, decidiram experimentá-lo. Gostaram tanto que passaram a consumi-lo com frequencia”.

SE BEBER NÃO DIRIJA, SE FOR DIRIGIR NÃO BEBA. 

(Se for beber cachaça, escolha entre levar o Viagra ou não.)
 

Nenhum comentário: